Celebs | Cesar MC lança single autobiográfico: “Eu precisava voltar com a Folhinha’
Topo
Por Gabriel Dias / Publicado sexta-feira, 23 jul 2021 12:39

Cesar MC lança single autobiográfico: “Eu precisava voltar com a Folhinha’

americanas.com.br

Nas batalhas de rap, existe a cultura de presentear o MC vencedor com a “folhinha” – o pedaço de papel com o chaveamento de todas as duplas que disputaram na noite. Distante da lógica industrial do mercado fonográfico, na rua, o objetivo de cada artista é por esse prêmio de valor totalmente simbólico. Uma coisa que só quem cresceu nas batalhas sabe.

E é para essa origem que Cesar MC volta no primeiro single do seu mais novo projeto. “Eu Precisava Voltar Com a Folhinha” é uma carta-canção sobre toda a trajetória do rapper até aqui – às vésperas de lançar o primeiro álbum da carreira, chamado “Dai a Cesar O Que É de Cesar”. A faixa chega nos aplicativos de música e com clipe no YouTube no dia 11 de junho.

Cesar é morador do Morro do Quadrado, em Vitória, Espírito Santo. Começou a sua carreira nas batalhas de rima da sua área e viu seu nome correr organicamente na cena graças ao YouTube. Conquistou o bi campeonato estadual nos anos 2016 e 2017, quando também foi campeão do Duelo Nacional de MC’s. A trajetória do jovem se cruza com a história do rap na internet, com os vídeos de suas batalhas alcançando milhares de pessoas pelo Brasil.

A partir de 2018, Cesar decidiu apostar na carreira musical e alcançou números surpreendentes. “Quem tem boca vaia Roma”, seu primeiro lançamento, ultrapassa 15 milhões de reproduções (YouTube e Spotify), seguido por “Minha Última Letra” (com 30 milhões) e “Canção Infantil”, que é o seu maior sucesso solo, com 65 milhões de reproduções. Ele também participa de cyphers importantes, como “Poesia Acústica” e “Você Não Ama Ninguém”, que lhe rendem mais de um milhão de ouvintes mensais no Spotify.

“Eu Precisava Voltar Com a Folhinha” é a sua história de persistência na música enquanto jovem negro de periferia. Vivendo como “qualquer pivete”, ele conheceu o gênero que o muniu de coragem para realizar sonhos. E todas aquelas folhinhas que conquistou, de alguma forma, lhe indicaram o caminho a seguir. Agora, ele está pronto para dar o passo mais importante da carreira.

“eu era só mais um pivete
Rodando o mundo igual qualquer pivete
Em cima de uma bike, me sentindo numa hornet
Sem grana, sem fama, sem platéia, sem snap
Com aquele bonezinho que hoje é fama na internet.
Que era o que meu pai usava pra catar garrafa pet”

 

 


É permitida a reprodução desde que de forma individual (não de todas as matérias), citado o autor, a fonte (Site Celebs.com.br) e créditos de fotos.


Oakley BR